Esforço, Dedicação, Devoção e Glória. Eis o Sporting

Sporting Clube de Portugal verde branco


O "verde Sporting" - uma análise empírica

O Sporting Clube de Portugal já teve várias marcas a fazer as suas camisolas. Desde os equipamentos dos anos 1970 até à época actual, o verde foi variando. Por vezes foi mais do agrado dos adeptos, por vezes menos. Não há uma definição clara do que é o tão falado "verde à Sporting", e cada um tem a sua opinião.

Os Estatutos do Sporting definem muita coisa, em tempos passados até a largura das riscas era determinada (6 cm), mas nada dizem sobre este assunto

Em particular, o verde das épocas 2010/11 e 2011/12 parece ser muito ligeiramente azulado quando comparado com épocas passadas. O Verdebranco decidiu fazer uma análise empírica a camisolas oficiais do Sporting, para tentar trazer alguma luz a este assunto.

Actualização com pantones

Fizemos uma análise totalmente nova, usando pantones. Está neste link: O verde Sporting em pantones.

Método de análise da cor das camisolas

Primeiro, foram seleccionadas camisolas listadas que considerámos representativas. Não usámos nem camisolas Stromp nem alternativas. Depois, todas as camisolas foram fotografadas com a mesma máquina nas mesmas condições de luz. Finalmente, usámos um programa standard para analisar a cor nas três componentes RGB, ou seja, vermelho, verde e azul. Ressalvamos que este método não tem validade científica, e que portanto os resultados são apenas indicativos.

Resultados - vermelho, verde, azul

A figura 1 mostra os resultados. Parece claro que a dispersão de pontos não é muito grande, portanto é nas pequenas diferenças que devemos encontrar explicação. Em primeiro lugar, a componente verde varia sensivelmente entre 38% e 52%. A componente azul varia entre 31% e 38%. A vermelha, entre 0% e 30%.

Em segundo lugar, quase todos os pontos, com excepção de dois, caem sobre uma mesma linha (marcada a tracejado, é apenas um "guia para os olhos"). Os dois pontos que caem fora são precisamente as últimas duas épocas.

análise a camisolas do Sporting: RGB a três dimensões

Discussão - evolução ao longo dos anos

Vejamos a variação ao longo dos anos, mostrada na figura 2. Na época "clássica", quando não havia marca, a componente vermelha era perto de 0, entre 0% e 10%. Por sua vez, a componente azul era mais pequena do que a verde (factor de cerca de 0.9). Com a Le Coq Sportif (e também com a Hummel), o vermelho continuou a ser residual, e a componente azul baixou um pouco, para cerca de 0.8 do verde.

Com a Umbro e com a Adidas, isto mudou muito: subitamente apareceu uma componente vermelha muito forte, da ordem dos 25% a 30%, enquanto que a componente azul se mantinha cerca de 0.8 da verde. Com a Reebok inicialmente isso manteve-se assim, mas a partir de uma certa altura a componente vermelha diminuiu, para valores da ordem dos 10-15%.

análise a camisolas do Sporting: o verde Sporting ao longo dos anos

As primeiras Puma tiveram uma composição de cor semelhante às últimas Reebok. Isso alterou-se nas últimas duas épocas, 2010/11 e 2011/12, como se torna claro com a figura 3, onde mostramos a razão entre a componente azul e a verde.

A componente azul, que antes era 10% menos que a componente verde (ou mesmo 20% com a Le Coq Sportif), subitamente aumentou, ficando praticamente da mesma intensidade da componente verde.

análise a camisolas do Sporting: o verde Sporting ao longo dos anos

Note-se no entanto, que isso não chega para compensar o tom muito ligeiramente azulado das camisolas actuais do Sporting. Com efeito, a razão azul/verde da época passada não anda muito longe da razão encontrada nas camisolas clássicas dos anos 1970. Acontece que, à subida da componente azul, se junta uma componente vermelha bem maior do que nos anos 1970: cerca de 15% a 20%, quando nessa altura era menor que 10%.

Conclusões - o "verde Sporting"

Concluindo, o verde Sporting caracteriza-se por ter uma componente azul entre 0.8 e 0.9 da componente verde. Considerando que as camisolas da Le Coq Sportif são provavelmente as mais admiradas pelos sportinguistas, valores perto do 0.8 ou 0.85 são aconselháveis. Por outro lado, o verde Sporting tem uma componente vermelha, mas pequena, da ordem dos 5% a 10%. Note-se que estes valores são qualitativos, devido ao método experimental imperfeito usado!

As camisolas da Puma, por ex. em 2006/07, já estiveram fielmente inseridas nesta tradição. Nas duas últimas épocas, desviaram-se um pouco, devido sobretudo a um aumento da componente azul relativamente à verde para valores acima do normal, e ainda a um pequeno aumento da componente vermelha, se bem que dentro da gama historicamente observada.

Nota: estes valores são uma indicação qualitativa, porque dependem das condições de luz e câmara usada! O resultado importante é que a componente azul aumentou nos últimos dois anos.

Perspectivas para o futuro: recado para a Puma dado em Janeiro de 2012

Esperamos então que a Puma, para a época 2012/13, faça o pequeno ajuste necessário para ter camisolas do Sporting simplesmente perfeitas! Se algum responsável da Puma porventura ler isto, não entenda como uma crítica: os sportinguistas adoraram muitas das camisolas que vocês fizeram para nós, e a actual é maravilhosa. Entenda antes como uma pequena achega para melhorar ainda mais.

Manual de normas gráficas do Sporting: existe ou não?

Um manual de normas gráficas é um livro onde se explicitam as normas para utilização gráfica de uma marca, incluindo os tamanhos e cores. Com a adopção do novo emblema do Sporting em 2001, um emblema moderno, é difícil de acreditar que não tenha sido elaborado o manual de normas gráficas do Sporting Clube de Portugal. Aliás, já ouvimos dizer que sim! A questão é que esse manual teria forçosamente que incluir uma definição das cores usadas, e como os equipamentos fazem parte da marca, também deveria incluir as camisolas. Ora, é óbvio que desde 2001 o verde já mudou, e muito! E basta ir em 2012 à Loja Verde, e comparar lado a lado uma camisola de futebol Puma com uma de andebol Asics, para se verificar que são verdes totalmente distintos.

Alguns exemplos ilustrativos

Mostramos em baixo três camisolas com aquilo que pensamos ser o verde Sporting: à esquerda a toda a altura, uma Le Coq Sportif. À direita também a toda a altura uma camisola de algodão sem marca dos anos 1970. Por cima dela, uma Puma de 2006/07. Estas três têm o verde ligeiramente diferente umas das outras, mas dentro dos parâmetros "verde Sporting". Ao centro está a camisola de 2010/11, onde se nota claramente o tom ligeiramente azulado. Para comparar, à esquerda por cima da LCS, uma Adidas onde é clara a componente vermelha!

equipamentos do Sporting comparados


Ver também:

O verde da Asics vs. o verde da Puma: camisolas do Sporting de 2012/13
O verde Sporting em pantones


© 2009-2017 Nuno Barradas 40755-0